social

  • Facebook Page: deciopiemonte@gmail.com
  • Linked In: decio-piemonte
  • Twitter: piemente
Educação no Trânsito PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Blog da Segurança - Artigos de Autor

Acidentes de trânsito em 2011, uma previsão pessimista


Como se não bastasse o absurdo do contingenciamento dos recursos do Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito, constituído principalmente por 5% da arrecadação de multas, com o objetivo de pagamentos de juros da dívida, o DENATRAN teve reduzido em quase 60% o orçamento destinado às ações de prevenção aos acidentes de trânsito, passando de R$ 449 milhões em 2010 para R$ 197 milhões em 2011.
Com um aumento de aproximadamente 12% da população, 85% da frota e 26% de mortes no trânsito nos 8 primeiros anos da primeira década do novo milênio, esta medida se dá em um momento que o país experimenta um aumento nos já elevados índices acidentológicos de vítimas no trânsito, relacionado com o distanciamento do novo CTB (1997) e da lei seca (2008), entre outras causas.
Pior, esta infeliz iniciativa se dá na contra mão de uma tendência mundial, justamente no momento em que ingressamos no primeiro ano da Década de Ações de Segurança Viária, programa estabelecido pela ONU que tem como meta a redução de 50% das mortes e lesões por acidentes de trânsito e do qual o Brasil é signatário.
Segundo dados divulgados pelo Cesvi Brasil, até a Copa do Mundo de 2014 vamos contabilizar em torno de 150.000 mortes por acidentes de trânsito, além de 500.000 internações, o que significa R$ 140 bilhões segundo custos quantificados pelo IPEA, sendo imensurável a tragédia familiar e social que se estabelece. Na verdade, estes números são ainda muito maiores, se considerarmos que as estatísticas não oficiais sinalizam em quase o dobro do número de mortes no trânsito.
A redução significativa dos recursos destinados às campanhas de educação, capacitação, projetos e pesquisas em uma área tão precária em termos de políticas de prevenção, nos permite afirmar que o país acaba de assinar por antecipação o atestado de óbito de milhares de brasileiros, vítimas de acidentes de trânsito em 2011.

Eng. Rodrigo Kleinübing, Perito Criminal do RS

 

Comentários  

 
0 #1 Reginaldo Caixutti 04-02-2011 14:30
Ao caro colega, Engº. Rodrigo Kleinubing, Perito Criminal do Estado do RS.
Sou profissional do Trânsito há 25 anos, e venho ministrando, cursos, treinamentos e palestras sobre os acidentes de trânsito e suas consequências. Na tentativa e objetivo de alcançar o máximo dos resultados propostos, fico pasmado ao ler uma informação como essa. Isso porém me dá forças para continuar na minha luta pela redução das vítimas da guerra do trânsito em nosso Brasil.
É uma pena que nossas esperanças prolonguem mais tempo do que queríamos para resolver essa tão triste guerra.
Nosso povo sempre teve e terá esperanças, como nós profissionais do trânsito, que lutamos sem nos deixar vencer; em busca dessas vidas que poderemos salvar; apenas com o método de conscientizar, educar e informar.
Reginaldo Andreossi Caixutti
Consultor de Segurança Viária.
Citar
 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Faixa publicitária
Copyright © 2017 DTS. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre sob licença GNU/GPL.